Debilitado, pastor Saeed Abedini tem tratamento médico interrompido e cirurgia negada por autoridades iranianas

5

O pastor Saeed Abedini, preso no Irã sob a acusação de espionagem internacional, continua com graves problemas de saúde e tendo a assistência médica necessária para sua recuperação negada pelas autoridades do país.

Abedini é iraniano, mas havia mudado para os Estados Unidos onde se converteu ao cristianismo, casou-se e conseguiu a cidadania norte-americana. De volta à terra natal, foi preso e desde então vem sofrendo espancamentos na prisão, o que agravou seu estado de saúde.

De acordo com informações da Missão Portas Abertas, Abedini foi levado da prisão Rajai Shahr, em Karaj, a um hospital particular, onde foi submetido a exames e alimentado de forma adequada. O pastor deveria ser submetido a uma cirurgia para reparar os danos causados aos órgãos localizados na região do abdômen, prejudicados devido à tortura.

No entanto, após receber a visita de um parente idoso, o pastor foi espancado e o tratamento de saúde foi suspenso. Os guardas alegaram que tinham ordens de não deixá-lo receber visitas e que deveriam mantê-lo algemado o tempo todo.


Desde então, os médicos suspenderam o atendimento, passando apenas a receitar analgésicos. Os relatos obtidos pela Portas Abertas dão conta que o pastor já teria sido avisado pela direção do hospital que ele deverá retornar à prisão. O idoso parente do pastor foi expulso do local pelos guardas que vigiam Abedini de forma violenta e desrespeitosa.

“O momento destes acontecimentos é muito suspeito. No que parece ser um movimento para colocar o Irã em uma posição favorável, o pastor Saeed foi levado ao hospital, algo que sua família vinha pedindo há meses. O pedido foi finalmente atendido na mesma época da chegada da Alta Representante da União Européia, Catherine Ashton, ao Irã. Entretanto, tão logo ela deixou o país, o pastor Saeed foi informado que voltaria à prisão sem receber qualquer tratamento. A União Europeia tem cuidado do caso do pastor há algum tempo e este movimento permitiria que oficiais iranianos registrassem que ele estava recebendo tratamento médico se seu caso fosse levantado durante a visita da UE ao Irã”, informou o comunicado da Missão Portas Abertas.

Além da União Européia, o presidente Barack Obama também intercedeu por Saeed Abedini durante uma conversa com o presidente iraniano, Hassan Rouhani. O contato, feito por conta do projeto nuclear do Irã, foi o primeiro entre governantes dos dois países em mais de 30 anos. Na ocasião, Obama aproveitou para pedir que o presidente revisasse o caso.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

5 COMENTÁRIOS

  1. O cara conseguiu sair do inferno e ir para o ceu! ai ele volta para o inferno cada uma viu , o que ele achou que o irã ia fazer com ele? o cara se naturalizou americano o principal inimigo do irã e tem a pachorra de voltar la . e a mesma coisa o cara fugir de cuba e voltar la, fugir da venezuella e voltar la,fugir da coreia do norte e voltar la a. a menos que tenha ido la pregar o evangelho ai e outra historia Aquele sofrer perseguição por amor ao evangelho sera recompemsado. Mais se foi por causa de familiares o cara e muito burro.

  2. APENAS OBEDECEU O IDE DADO POR O SENHOR JESUS, PARA O MUNDO É LOUCURA, NÃO QUIS A SALVAÇÃO APENAS PARA ELE, MAS VIU QUE SEU POVO TAMBÉM PRECISAVA E ESTÁ DANDO SUA VIDA POR ELES. DEUS O ABENÇOE E O GUARDE

DEIXE UMA RESPOSTA