Brasil

Rabino afirma que “Jesus e judeus são irmanados na mesma história de predestinação”

Comentários (1)
  1. Rogério de Freitas disse:

    Bom dia.

    Com relação ao fatos narrados na entrevista. Tenho a dizer que independente de os judeus terem ou não crido em Jesus como o messias prometido não tira de o Senhor Jesus esta prerrogativa.
    Para nós que cremos em Jesus como o messias prometido a Israel e que caminhamos pelo caminho por ele proposto, sendo assim seus discípulos, damos graças a Deus o Pai por Israel tê-lo rejeitado como tal e o levado a morte. Pois, como descreve o evangelho de João: “veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome”.

    Fique claro, portanto, não não estou falando de instituições e sistemas hierarquizados da cristandade, não defendo bandeira. Más certamente falo em nome daqueles que seguem o evangelho puro e simples.

    Até porque, os pretensos seguidores do Mestre Jesus, que ama e ensina amor o tempo inteiro, usam da simplicidade do Senhor Jesus, da deturpação do ensino de Jesus, até da morte de Jesus para defender seus próprios interesses. E é nesse diapasão que os judeus vem sofrendo assédios, perseguições, ódios, roubos, até tentativas de extermínios, etc… nesses séculos posteriores a morte de Jesus. São os pretensos vingadores do Mestre, como se o Senhor Jesus estivesse precisando deles.

    O fato é que o verdadeiro cristão ama por demasia os Judeus, até porque Jesus era judeu, e não os culpam pela morte sacrificial de Jesus. Muito pelo contrário, vemos que a morte de Jesus foi sacrificial e redentora, como disse o João Batista: “eis o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. Portanto, quem é culpado da morte de Jesus, o Messias, sou Eu, somos nós, cada um de nós pelos nossos pecados e ofensas ao Deus criador de todos e de tudo.

    Também, além de sacrificial e redentora, a morte de Jesus foi voluntária. E isso é muito importante, ele mesmo disse, “eu dou a minha vida, ninguém a tira de mim”. Por que então culpar o povo Judeus, os Romanos, o Sinédrio, Pôncio Pilatos, se não por dois motivos: o primeiro temos visto na história, ou seja interesses escusos das instituições, como no cado das cruzadas (enfraquecimento dos reinos europeus e roubo dos tesouros israelitas e fortalecimento da instituição “cristã”). E o seguindo, é falta de coragem em assumir sermos pecadores, quando a consciência está nos acusando da morte do Cristo, e termo que reconhecer sermos os verdadeiros responsáveis pela morte sacrificial do Cordeiro de Deus.

    Assim não fazemos como Mel Gibson que exacerbou o sofrimento e martírio de o Senhor Jesus, incitando à atitudes antissemitas. Más sim, porque não reconhecemos o grande feito de Jesus como sendo o seu sofrimento e a sua morte; contudo, a sua ressurreição.

    O evangelho da Graça de Jesus tem como base a ressurreição de Jesus e não na sua morte. Na história de humanidade morreram muitos inocentes. Também, milhares foram crucificados. Milhões de pessoas sofreram mais do que Jesus (os judeus do holocausto sofreram muito). Portando morrer inocente e sofrer faz parte do dia-a-dia. Principalmente, como descreve acima o rabino e escritor Nilton Bonder que a mensagem de Jesus mexia com a estrutura dizendo: “…questionavam os interesses de grupos privilegiados”.

    E a vitoria de Jesus está na ressurreição por nos traz esperança da vida eterna. Ao contrário do comentário de Nilton Bonder, Jesus entra na “Terra Prometida”, que é a vida eterna, além do que leva “Moises” que morreu com esta esperança de fé.

    Deus cumpre as suas promessas.

    Creia no Senhor Jesus e receba esta esperança,

    a Vida Eterna na Nova Jerusalém.

    Amem.

    Rogério de Freitas

    rogeriodfreitas@zipmail.com.br

  2. Marcilio dos reis disse:

    Em estas resposta dada por Nilton Bonder, se nota que ele nao acredita na divindade de Jesus, nao por sua instruçao rabinica mas por la consideraçao da compatibilidad divina, porque ele cre que teoricamente YHVH pode fazer o impossivel, porem para cada realidade ele so faz o que é compativel. Por exemplo em este planeta nosso pulmao funciona com oxigenio, entao ele produzio oxigenio. Em otra realidade o planeta talvez o pulmao funciona com acido sufurico. Para ele segundo deduzimos, Jesus naceu de um homem e de uma mulher como quaquer homem, a virgindade de maria é apenas um erro de traduçao, de jovem por virgem. A lança do soldado romano foi apenas para que jesus seguisse respirando e fosse rapidamente retirado da cruz e depois medicado por os medicos essenios que foram confundido por maria como anjos, e logo depois de uns dias apareceu comendo e bebendo junto com os dicipulos incluindo o incredulo tomé.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

As principais notícias gospel do Brasil e do mundo no portal pioneiro; Saiba tudo aqui sobre música gospel, evangélicos na política, ações missionárias e evangelísticas, projetos sociais, programas de TV, divulgação de eventos e muito mais.

No ar desde 2006, o canal de notícias gospel do portal Gospel+ é pioneiro no Brasil, sempre prezando pela qualidade da informação, com responsabilidade e respeito pelo leitor.

ANÚNCIO
ANÚNCIO
ANÚNCIO