Após receber visita de pastor, testemunha se retrata e dois inocentes que estavam presos há 39 anos recebem a liberdade

2

Dois homens que ficaram presos por quase quarenta anos receberam sua liberdade na última semana, após serem inocentados de um assassinato em 1975 por que a testemunha chave contra eles retratou seu testemunho. A testemunha, que tinha apenas 13 anos na época do suposto crime, se retratou de seu testemunho após receber a visita de um pastor evangélico.

As acusações contra Ricky Jackson, de 57 anos, e Wiley Bridgeman, de 60 foram retiradas por um juiz de apelação civil do condado de Cyyahoga. Segundo informações da Agência Express, a testemunha voltou atrás em seu testemunho no ano passado e revelou que investigadores da polícia de Cleveland o forçaram a testemunhar que os dois, juntamente com o irmão de Bridgeman, assassinaram o empresário Harry Franks em 19 de maio de 1975.

Ronnie Bridgeman, de 57 anos, e que agora se chama Kwame Ajamu, foi solto da prisão em janeiro de 2013 e compareceu à audiência que resultou na soltura de seu irmão e de Ricky Jackson, que falou sobre como se sente após ser inocentado do crime pelo qual pagou injustamente por quase 40 anos.

– A língua inglesa nem serve para descrever o que estou sentindo. Estou eufórico. Você se senta na prisão por tanto tempo e pensa nesse dia, mas quando ele realmente chega você não sabe o que vai fazer, você apenas quer fazer alguma coisa – disse Jackson ao ser liberto.


O processo de três anos que levou às libertações dos três inocentes se iniciou após uma reportagem publicada na revista Scene em 2011, que detalhava as falhas no caso, incluindo o questionável depoimento de Eddie Vernon, que agora tem 52 anos. Vernon não se retratou sobre seu testemunho até ser visitado por um pastor em um hospital em 2013.

Durante uma audiência sobre Jackson na terça, Vernon caiu no choro e descreveu as ameaças que sofreu por parte dos investigadores e falou do peso da culpa que carregou por tanto tempo.

Ao comentar sobre a mudança do testemunho de Vernon, Jackson afirmou que não guarda rancores dele e disse que “foi preciso muita coragem para fazer o que ele fez”.

– Ele esteve carregando um fardo por 39 anos, assim como nós. Mas, no final, ele se arrependeu, e sou grato por isso – afirmou.


2 COMENTÁRIOS

    • Jose Carvalho, se calhar ele nem arrependeu pra “gizuis” nenhum, simplesmente o peso de consciencia e a conversa com alguem que soube tocar a sua humanidade lhe fizeram recuar ganhar coragem e agir correcta e honestamente pelo menos uma vez na sua vida.
      mas na realidade o que entendes por se retratar ou “aceitar” jesus segundo a tua visao??

  1. Valter Amorim, leia e reflita:

    “E, passando Jesus, viu um homem cego de nascença.
    E os seus discípulos lhe perguntaram, dizendo: Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?
    Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus.”

    João 9:1-3

DEIXE UMA RESPOSTA