Crivella nomeia Bispo Jorge Braz, da Universal, para presidência do Procon

Marcelo Crivella nomeia para o cargo de Presidente do Procon, no Rio de Janeiro, o bispo da Igreja Universal, Jorge Braz de Oliveira. Ele foi Vereador por 12 anos e teve participação em 15 projetos de lei

0

O novo Prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, segue compondo sua equipe de governo e dessa vez fez a nomeação do também bispo da Igreja Universal do Reino de Deus Jorge Braz de Oliveira (PRB), para o cargo de Presidente do Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor do Estado.

Entre os 15 projetos de lei que Jorge Braz teve participação em 12 anos de vida parlamentar como Vereador no Rio de Janeiro, um deles é bem curioso; se  trata de um projeto que obrigaria o fornecimento gratuito de café após as refeições em bares, restaurantes e estabelecimentos similares. Além desses, outros quatro dizem respeito a temas religiosos, tais como o dia do Obreiro Evangélico e o Dia dos Grupos de Jovens Evangélicos.

Leia também: Bispo da Universal, Marcelo Crivella recebe apoio de pai de santo e gera polêmica com religiões afro

Segundo informações do UOL, Jorge Braz chegou a cursar Física na Universidade Federal do Rio de Janeiro, mas não chegou a terminar a graduação. Após isso, se formou em Teologia pela Faculdade de Educação Teológica de São Paulo e em Estudos de Política e Estratégica pela Associação de Diplomatas da Escola Superior de Guerra. Abaixo colocamos um dos vários vídeos publicados no Youtube onde Jorge Braz aparece pregando:

Assine o Canal

00

A nomeação de Jorge Braz deve fortalecer a equipe de Crivella sintonizada com sua visão política de governo. Por outro lado, por se tratar de um bispo ordenado da Igreja Universal, a nomeação também deve lhe render algumas críticas.

Durante as eleições, Crivella foi mais criticado devido sua influência religiosa, acusado de que faria um governo em benefício da igreja. O então candidato, todavia, sempre respondeu os críticos alegando que sua gestão seria compatível com a separação da relação entre Igreja e Estado.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA