Pastor Franklin Graham diz que Walt Disney ficaria em choque se visse no que a empresa se tornou

0

As recentes manifestações de apoio da Disney à agenda da militância LGBT levou o pastor Franklin Graham a comentar os episódios, lamentando que a gigante do entretenimento tenha se tornado uma ativista pró-homossexualidade.

Franklin Graham afirmou estar decepcionado com os rumos que a Disney tomou, lembrando que, anos atrás, a empresa era conhecida do público como uma produtora de conteúdo que exaltava a importância da família.

“A Disney exibiu um desenho animado com casais gays se beijando e também foi anunciado que seu novo filme, A Bela e a Fera, contará com um personagem gay, em uma tentativa de normalizar esse estilo de vida. Eles estão tentando forçar a introdução da agenda LGBT no coração de seus filhos. Cuidado!”, alertou o pastor, que é filho do respeitadíssimo evangelista Billy Graham.

Fazendo uma ponderação rara entre líderes evangélicos, o pastor admitiu que a empresa tem autonomia para escolher personagens e temas de suas produções, afinal, está sediada em um país democrático. Porém, ele frisou que os evangélicos também têm a liberdade de rejeitar os desenhos, filmes e séries dela.


“A Disney tem o direito de fazer seus desenhos animados, é um país livre. Mas como cristãos, também temos o direito de não apoiar essa empresa. Espero que os cristãos em todo lugar digam não à Disney”, disse.

+ Cinema cancela exibição de A Bela e a Fera após Disney confirmar cena gay

Por fim, Franklin Graham revelou que conheceu pessoalmente o fundador da empresa e afirmou que se estivesse vivo, o visionário desenhista ficaria arrasado ao ver no que sua companhia se transformou: “Conheci Walt Disney quando eu ainda era um menino. Ele foi muito gentil comigo, com meu pai Billy Graham e meu irmão mais novo, quando o visitamos. Ele ficaria chocado ao ver o que aconteceu com a empresa que ele mesmo fundou”, lamentou.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA