Estilista Ronaldo Ésper diz que deixou de ser gay após conversão na Igreja Universal

1

O estilista e apresentador Ronaldo Ésper revelou que abandonou a homossexualidade após se converter ao Evangelho e se tornar membro da Igreja Universal do Reino de Deus.

Figura controversa, Ronaldo Ésper atualmente é comentarista da Record TV, no programa Hoje em Dia, onde fala sobre as roupas das celebridades no quadro Agulhadas.

Porém, Ésper já foi apresentador de outras emissoras de televisão, como RedeTV! e CNT, além de ter feito fama como estilista de vestidos de noiva. Em 2010 se arriscou na política, tentando a eleição para deputado federal pelo PTC, mas sendo derrotado com a inexpressiva votação de 3.354 votos.

A revelação do abandono da prática homossexual foi feita em uma participação do programa Sensacional, de Daniela Albuquerque, na RedeTV!. De acordo com informações do portal Notícias ao Minuto, o famoso estilista fez revelações de sua vida pessoal, como por exemplo, um relacionamento que teria mantido com um ex-ministro da época do Regime Militar.


A conversão de Ésper à Igreja Universal e sua decisão de abandonar a homossexualidade, no entanto, foi a principal revelação do programa, que irá ao ar no próximo domingo, 19 de março.

Universal x gays

A posição da Igreja Universal do Reino de Deus em relação à homossexualidade é uma verdadeira incógnita, que já passou de exorcismo ao vivo em programa de rádio, ao acolhimento dos homossexuais por não ter “preconceito” contra eles.

Em janeiro de 2012, um vídeo – removido do YouTube – mostrava o bispo Edir Macedo e outros sacerdotes da denominação fazendo um exorcismo de um rapaz identificado como Leandro. A polêmica virou processo da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) contra a igreja, e o bispo terminou acusado de charlatanismo.

Já em 2013, o blog de Macedo publicou uma série de testemunhos de ex-homossexuais convertidos à denominação, com os depoimentos de um ex-travesti e duas jovens. Em 2014, o sobrinho de Macedo, Marcelo Crivella – bispo licenciado da igreja – falou sobre o tema e reiterou que a homossexualidade é pecado.

Em 2015, o líder da Igreja Universal afirmou que a denominação não se posicionaria sobre o assunto porque “Jesus não falou nada” sobre gays e lésbicas. No entanto, já em abril de 2016, Macedo usou seu blog para expor o testemunho de um fiel que atribuía sua homossexualidade aos “encostos” que o possuíam.

Meses depois, o bispo Márcio Carotti, apresentador do Fala Que Eu Te Escuto, entrevistou o jornalista Felipeh Campos, homossexual, e afirmou que pregar contra as relações entre pessoas do mesmo sexo é “coisa de pastores bobões que fazem barulho igual siri na lata”.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA